REGIMENTO INTERNO

Títulos



REGIMENTO INTERNO CASA DE SANTO FILHOS DO AXÉ

2018

TÍTULO I 

DOS OBJETIVOS 

ARTIGO 1º - Os objetivos do presente Regimento Interno são regulamentar o funcionamento da Casa de Santo Filhos do Axé, normatizar o comportamento dos Médiuns, Dirigentes e Assistência.

  TÍTULO II 

DAS ORIENTAÇÕES RITUALÍSTICAS

ARTIGO 2º - Preparação para os trabalhos 

1 - Semanalmente os Médiuns poderão acender uma vela branca para o seu Anjo de Guarda. 

2 - Existe a necessidade de preparação para os  dias de trabalhos mediúnicos, pois os Médiuns não deverão ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica, manter relações sexuais e comer carne de animais de sangue quente.

3 - A alimentação deve ser leve, ingerindo preferencialmente frutas, verduras, legumes e peixe.

4 - No dia de trabalho, os Médiuns deverão acender uma vela branca para o Anjo de Guarda entre as 06:00 h e às 18:00 h e fazer seu banho de descarrego com as ervas correspondentes ao seu Orixá ou ervas indicadas por orientação da Casa , sempre em número ímpar (1, 3, 5 ou 7 ervas).

4.1 - Acender a vela branca, pedindo proteção, fortalecimento e luz para a participação nos trabalhos espirituais, colocando ao seu lado direito um copo com água, deixando a vela queimar até o final e até no dia seguinte, despejar a água do copo num jardim ou num vaso de folhagem ou flores.

4.2 - O banho de descarrego é feito após a higiene pessoal, jogando-se o produto da infusão das ervas (por a água para ferver, após a fervura adicionar as ervas e abafar) sobre os ombros (sempre dos ombros para baixo), para fazer a limpeza do campo magnético e eliminar as energias negativas.

5 - Para os dias de trabalho os Médiuns deverão proceder da mesma forma. 

ARTIGO 3º - Calçado 

1 - A área de trabalho da Casa ou seja, o nosso chão, é solo consagrado e sagrado, assim, deverá ser evitado o uso dos mesmos calçados com os quais se veio da rua, por isso, os médiuns deverão deixar os calçados do lado de fora e ter um calçado só para uso interno, preferencialmente deve estar descalços.

2 - Recomenda-se a utilização de alpargatas brancas com sola de sisal (corda) que não isolam o médium da energia emanada do campo de força que é o solo do nosso chão, devendo ser evitados outros calçados, principalmente com sola de borracha ou plástico, que são isolantes. 

ARTIGO 4º - Saudações 

1 - Ao subir as escadas que dão acesso a nossa Casa, todos deverão comprimentar as duas firmezas: OGUM - Lado direto e QUIMBANDA - Lado esquerdo.

Ao entrarem, deverão saudar a Tronqueira dos Exus, que fazem a guarda e a proteção dos nossos trabalhos e de todos que aqui chegam. Saudar Ogum e o Cruzeiro das Almas.

2 - Logo na entrada da Casa do lado esquerdo, fica o Canjirá - Casa de Exu, onde encontram-se as firmezas do Sr. Exu Tranca Ruas, responsável pela guarda de entrada de todos os Terreiros de Umbanda e do Sr. Exu Capa Preta, responsável pela guarda do nosso chão.

Neste local, deve-se fazer a saudação, pedindo licença para entrar. Saudações para Exu (Salve compadre, Zarabumba, Salve sua ganga, cruza as mãos e toca os punhos.

3 - Logo em seguida, na casinha menor, fica a firmeza de Ogum, neste local, deve-se fazer a saudação, pedindo licença para entrar e proteção nos trabalhos espirituais. Saudação para Ogum (Ogunhê, Ogun-Yê, Salve Ogum).

4 - Logo após, dirigir-se à Casa das Almas, onde emana a vibração dos Pretos Velhos. Saudação para as Almas (Adorei as Almas).

5 - Ao entrar na Casa propriamente dito (área de trabalho), com o dedo anelar da mão direita, deve-se bater três vezes no chão, pedindo licença e permissão para entrar.

6 - A mesma saudação deve ser feita no centro do chão, onde estão os elementos de sustentação astral e o portal astral da casa. Deve-se cumprimentar a vela acesa da mesa, que está ancorada para Oxalá.

7 -  Analogamente é feita a saudação à cada um dos membros da casa

8 - O Meio de nosso chão, devem ficar médiuns que tem funções de organização, orientação e de condução dos trabalhos, além dos dirigentes.

O filho quando chega a Casa, deve cumprimentar os integrantes do Meio pedindo "MUCUIÚ" (A sua benção), beijando a mão dos mesmos e eles lhe responderão; MICUIÚ N' ZAMBI ( Zambi (Deus) te abençõe).

ARTIGO 5º - Dúvidas 

Quando o Médium tiver qualquer dúvida sobre o ritual ou sobre os trabalhos, deverá buscar esclarecimento preferencialmente com o Pai Antero (Guia dirigente da casa) ou com algum dos demais integrantes que prestam consulta. 

Parágrafo 1º - Embora exista muita informação sobre a Umbanda na Internet e em livros, existe também muita diversidade de ritos e cultos, o que pode confundir, principalmente os médiuns novos, assim a filosofia de trabalho da nossa Casa é definida pelo Pai Antero, com base nas suas orientações. 

ARTIGO 6º - Das responsábildades   

Parágrafo 1º - Firmezas 

1 - Antes de se iniciar a abertura dos trabalhos deve-se fazer as FIRMEZAS da Casa, seguindo essa ordem:

1.1 - Oxalá 

Realizar sua saudação "EPA BÀBÁ" e acender as velas - OXALÁ e SETE LINHAS. 

1.2 - Exus e Pomba Giras  

Lavar e trocar a água das Quartinhas, caso haja necessidade, assim como de todos os elementos que a compõem. Principalmente se forem sementes ou ervas, mas o faça, somente se houver algum mau odor ou sujidades. Não havendo, verifique se o seu conteúdo está incompleto e alimente-o com água mineral ou filrada até sua borda. As quartinhas deverão ser verificadas a cada 15 (quinze dias), jamais deverão ficar sem a sua manutenção e muito menos secas. 

1.3 - Ogum 

Lavar e trocar a água da Quartinha, caso haja necessidade, assim como de todos os elementos que a compõem. Principalmente se forem sementes ou ervas, mas o faça, somente se houver algum mau odor ou sujidades. Não havendo, verifique se o seu conteúdo está incompleto e alimente-o com água mineral ou filrada até sua borda. A quartinha deverá ser verificadas a cada 15 (quinze dias), jamais deverá secar. Assim como no mesmo período, deve-se realizar a troca do pó de Ferro de Ogum.

1.4 - Cruzeiro das Almas 

Lavar e trocar a água da Quartinha, caso haja necessidade, assim como de todos os elementos que a compõem. Principalmente se forem sementes ou ervas, mas o faça, somente se houver algum mau odor ou sujidades. Não havendo, verifique se o seu conteúdo está incompleto e alimente-o com água mineral ou filrada até sua borda. A quartinha deverá ser verificadas a cada 15 (quinze dias), jamais deverá secar. Assim como no mesmo período, deve-se realizar a troca das Pipocas de Omulú.

1.5 - Firmeza externa da Entrada / Lado Direito - ( Ogum )

1.6 - Firmeza externa da Entrada / Lado Esquerdo - ( Quimbanda ) ou ( Exu ) Nesse caso, só poderá ser firmada pelo Sr. TRANCA RUAS DAS SETE ENCRUZILHADAS no dia especifico de trabalho dessa linha.

1.7 - Médiuns de consulta, deverão firmar a sua esquerda acima da Trunqueira.

( Atenção ) - Todas as firmezas são muito importantes para a estabilidade e energia dos Trabalhos e até mesmo por sua execução, portanto deve-se,  ser acompanhada pelos filhos em silencio e concentrados em respeito a  Casa de Santo e a todas as linhas e entidades que estão sendo firmandas.

Parágrafo 2º - Abertura dos trabalhos

1 - Com os pontos de força de Ogum e Quimbanda, firmados, todos devem estar devidamente preparados para cantar o "Hino da Umbanda". 

2 - Todos deverão estar perfilados em seu lugar na corrente, mantendo sempre uma atitude de respeito. 

Os pontos cantados são mantras que energizam positivamente o ambiente, potencializando as energias para ali canalizadas.

3 - Após segue-se a ritualistica para a defumação do Salão e dos médiuns, obedecendo essa ordem:

 1º Passo 

Defumação da mesa de cerimonia (Congar Astral da Casa), Tronqueira, Casinha de Ogum e Cruzeiro das Almas.

Do Rito - Deverá ser feito um "X" vindo de costa do canto direito ao lado do Cruzeiro das Almas até o Canto esquerdo próximo à assistência. Depois seguir até o canto esquerdo perto do Herbário a partir do meio do salão e voltando de costa até a entrada onde estão as firmezas de Ogum e da Quimbanda.

2º  Passo

Defumação - Médiuns  

Do Rito - Primeiramente as mulheres e após os homens, seguindo sempre a ordem hierarquica da Casa.

Paragrafo 3º - Passe Magnético com as Sete Linhas ( Passe Magnético ou Fluidoterapia como também é conhecida tem como objetivo ajudar no reequilíbrio do corpo físico e perispiritual ).

1 - Após a defumação, os médiuns de consulta receberão as 7 linhas alternadamente para que  os guias possam iniciar os passes magnéticos. Isso ocorrerá, antes da abertura dos atendimentos para a assistência. 

2 - Os médiuns que chegarem atrasados deverão aguardar a permissão de um dos membros da hierarquia para a sua entrada. Recebida a permissão, o médium deverá "bater a cabeça" no "pano de cabeça" do Pai Antero que estará colocado sobre a mesa de cerimonial "congá astral da casa", cumprimentará os guias que já estarão em terra e se posicionará para atuar em suas responsabilidades.

Parágrafo 4º - Início dos atendimentos

1 - Após o passe Magnético das Sete Linhas, se fará uma segunda defumação, somente para a   assistência. 

2 - Em seguida será lida a prece de abertura.

3 - Concluída a prece, canta-se o ponto para a chegada do Sr. Ogum Sete Espadas e seguidamente os pontos de chegada dos Pretos-velhos.

4 - Os médiuns deverão evitar as saídas para comer, fumar e conversar durante os trabalhos de atendimentos.

5 - Os médiuns iniciantes não são autorizados a dar consulta nem a estimular a incorporação de outros médiuns da casa ou da assistência.

6 - Devem limitar-se aos passes, que devem ser rápidos, de forma a possibilitar que aquelas pessoas da assistência, mais necessitadas, recebam-no.

7 - Quando incorporados, deverão estar em movimento, produzindo e ampliando a energia da Casa, procurando aprimorar o seu desenvolvimento, sempre sob a orientação de um médium preparado ou por um guia de consulta.

Parágrafo 5º - Atentar para o fato que antes e acima de tudo, a Casa de Santo Filhos do Axé é um chão religioso, aonde inúmeras pessoas vem em busca de ajuda, e em muitos casos esta é a última alternativa desses irmãos. Assim a postura dos médiuns e a forma como se comportam, falam ou gesticulam, além de servir como exemplos podem estimular ou não a confiança daqueles irmãos que vieram buscar auxílio para os seus problemas.

Parágrafo 6º - Caso alguém da assistência incorpore, deve-se levá-lo à frente dos guias de consulta e permitir que dê passagem apenas para descarregar o "aparelho" e após subir. 

Parágrafo 7º - É necessário que todos estejam focados e concentrados nos trabalhos para não ocorrer queda da energia vibratória o que pode atrapalhar o andamento dos trabalhos. Mesmo os Médiuns que não incorporam têm um papel fundamental na sustentação da energia da Casa, "a corrente mediúnica depende de cada um dos seus elos". 

Parágrafo 8º - A incorporação, vibração ou qualquer outra manifestação espiritual ou anímica em crianças até 14 anos não é autorizada.

Parágrafo 9º - A Incorporação, vibração ou qualquer outra manifestação espiritual ou anímica em jovens com idade de 18 anos deverá ser assistida/acompanhada por Pai Antero ou qualquer guia de consulta.

ARTIGO 7º - Cambonos

1 - Os Cambonos são auxiliares das Entidades e dos Médiuns quando incorporados e principalmente fiscais da Casa.

2 - A função dos Cambonos, auxiliando as Entidades na Casa é de uma importância muito grande para o desenvolvimento e aprendizado mediúnico, por isso, a orientação do Pai Antero é de que todos os médiuns exerçam a função, como forma de obter o aprimoramento dos seus conhecimentos.

3 - Em caso de dúvida, quanto a "o quê, como, quando e onde fazer", o procedimento indicado pela Entidade, deverá ser esclarecido com a mesma, evitando desta forma que o consulente possa sair com dúvida e acabar por realizar alguma coisa errada.

4 - Os Cambonos deverão colaborar com o Médium e com a Entidade incorporada, preparando, organizando, servindo e guardando os materiais de uso da Entidade antes, durante e após os trabalhos.

4.1 - Os Cambonos deverão deixar todo o material de uso da Entidade separado previamente (tábua para riscar ponto, pembas, velas, ponteiros, bebidas, coités, copos, taças, cigarros, etc.), estando pronto para servir à Entidade incorporada.

5 - Deverão manter a sintonia espiritual e a sua concentração durante as consultas e trabalhos realizados pela Entidade.

6 - Não se admite outra postura que não seja de honestidade e sigilo absoluto, guardando como "segredo confessional" tudo o que for dito e ouvido durante a consulta.

7 - Os Cambonos não deverão deixar de ouvir, mesmo que por solicitação do consulente, as consultas feitas às Entidades e as respostas dadas. Em caso de determinação da Entidade para se afastar durante uma consulta, avisar imediatamente ao Pai Antero ou a Entidade que nele estiver incorporada.

8 - Assim que as Entidades incorporarem em seus "aparelhos", deverão fazer as devidas saudações (Casa e Entidade chefe do trabalho).

9 - Após a Entidade riscar o ponto o Cambono, deverá permanecer por pelo menos uns 10 minutos com quem estiver auxiliando para tomar o seu passe, tirar suas dúvidas e passar os atendimentos do dia e em seguida, deverá chamar as consultas da assistência na ordem que for determinada pela Casa.

10 - Os Cambonos não deverão em hipótese alguma selecionar consultas, aproveitando da função para consultar parentes e amigos, deverão seguir rigorosamente a ordem de chamada formada pelos responsáveis por organizar as consultas.

11 - O Cambonos terão que ter um material de apoio (kit Cambono) composto de papel branco, caneta e papeletas para descrição do material para eventuais trabalhos que deverão ser anotados.

12 - As consultas dos trabalhadores da Casa deverão ser previamente marcadas e informadas para o responsável, que orientará o atendimento. 

13 - Durante os trabalhos, os Cambonos não deverão manter conversas com os outros Médiuns, tampouco com a assistência.

14 - Os Cambonos deverão estar atentos para agilizar as consultas, prestando atenção no tempo de duração e não permitindo que se estenda desnecessariamente, evitando também que o consulente se repita ou queira consultar por outras pessoas que não estão presentes. Precisam ter o discernimento para entender a diferença entre - por exemplo - uma mãe que vem a Casa consultar uma Entidade sobre um problema que na realidade é de seu filho, daquela pessoa que após falar exaustivamente de seus problemas ainda quer que a Entidade resolva ou responda as perguntas encomendadas pelo vizinho, pela amiga ou pela comadre.

15 - Os Cambonos não podem opinar nas consultas, a não ser que sejam solicitados, buscando prestar atenção para poder repetir os ensinamentos das Entidades para esclarecimento do consulente, ou para relatar qualquer situação constrangedora para a hierarquia.

16 - Ao final das consultas a Entidade deverá "descarregar" o seu cambono e subir. (não significa que este tenha que incorporar).

17 - Assim que a Entidade subir, os Cambonos deverão ajudar o médium a guardar seus materiais de trabalho e descarregar o ponto, isso somente ao final dos trabalhos procedendo desta forma:

17.1 - Com a Entidade incorporada: Pedir licença à Entidade e solicitar orientação com relação às sobras de material utilizado.

17.2 - Sem a Entidade incorporada: Jogar o resto da bebida sobre o ponto em forma de cruz ou cruzar o ponto com álcool ou pinga, retirar os utensílios permanentes, lavá-los e guardar, descarregar no lixo o material restante e por fim lavar a tábua.

18 - Equívocos mais comuns ocorridos com Cambonos:18.1 - Manter a tábua com o ponto riscado sem descarregar.

18.2 - Cruzeiro é a Cruz das Almas nos cemitérios, não confundir com encruzilhada, que é o cruzamento de duas ruas, que pode ser em "+" (indicada para entregas para Exus) e em "T" indicada para entregas para Pomba-Giras.

18.3 - Sempre que houver a necessidade do consulente acender velas, explicar corretamente onde isto deverá ser feito. 

Parágrafo 1º - Os médiuns que tem função de Cambono de Entidade, deverão sempre deixar todos os materiais de trabalho do guia separados/arrumados previamente.

ARTIGO 8º - Os Trabalhos 

1 - Os médiuns deverão atentar para uma maior concentração e atenção durante os trabalhos de atendimento, pois nestes momentos a energia da Casa, da corrente e de cada médium é essencial para que todos aqueles que procuram ajuda, possam consegui-la.

2 - Todos os "trabalhos de Limpeza da Casa", quando indicados pela Entidade, deverão ser informados ao Pai Antero, com a informação do nome do consulente, o motivo e o material solicitado.

2.1 - Deverão ser realizados, ao final dos atendimentos das consultas do dia, ou em momento apropriado, não devendo ser muito demorado.

3 - Os Cambonos somente poderão ser "usados" nos trabalhos de descarrego em caso de extrema necessidade.

3.1 - Os Cambonos deverão preparar previamente todo o material necessário, deixando-o em local de fácil acesso para a Entidade, não sendo necessário aguardar ordem da Entidade para acender as velas, desde que o ponto já esteja riscado e pronto para o trabalho.

4 - A Entidade que estiver fazendo o trabalho será "responsável" pelos "eguns" e/ou "trevosos" que incorporarem em conseqüência do trabalho, mas se sentir necessidade poderá solicitar o apoio de Pai Antero ou demais guia de consulta.

5 - Ao terminar o trabalho, a Entidade deverá orientar claramente ao consulente e ao Cambono a destinação dos materiais utilizados e a forma, local e momento apropriado de entrega destes.6 - Após o término do trabalho, as velas deverão ser apagadas, o ponto descarregado ou entregue, e o material usado destinado conforme as orientações da Entidade, efetuando a limpeza do local. 

ARTIGO 9º - Guias 

1 - Cada médium deverá possuir para o seu uso pessoal durante os trabalhos um mínimo de 03 guias para auxiliar na segurança e proteção. Uma delas é a de Oxalá, a outra é correspondente as Sete linhas e a terceira somente para uso nas giras de Esquerda (Exu).

2 - As orientações para a confecção das guias serão dadas pelo  Pai Antero, dirigente da Casa, sendo banhadas em ervas das 7 linhas por 7 dias e cruzada por ele ou por quem for autorizado, exceto a guia de esquerda, que será cruzada pelo Exu chefe da linha de esquerda.

3 - O material necessário para a confecção de cada uma das guias podem seguir essa ordem ou outra que por ventura seja sugerida por Pai Antero.120 contas de 8 mm de diâmetro 3 contas de 12 mm de diâmetro 220 miçangões 1 firma 1 medalha do Orixá. 

Parágrafo 1º - Para a guia de Oxalá, o material acima será adquirido em porcelana branca e a medalha será de Oxalá. 

Parágrafo 2º - Para a guia correspondente as Sete Linhas, poderá seguir  o mesmo padrão utilizado no JX, com capiás e contas de porcelana ou cristal na cor do Orixá.

Parágrafo 3º - Para a guia de esquerda, adquirir metade das contas de 8 mm e dos miçangões em cristal vermelho e metade em cristal preto, sendo a firma em cristal vermelho e as contas de 12 mm serão duas pretas e uma vermelha. Não é necessário adquirir medalha ou garfo de Exu ou Pomba Gira. 

Parágrafo 4º - Para a Guia neutra, adquirir 1 firma azul porcelana, 1 pacote de 10 gramas de miçanguinhas azuis, 1 pacote com 10 gramas de miçangões nas cores azul, branco, amarelo, preto, laranja, verde, lilás, marrom e vermelho; 43 contas de porcelana 8 mm azuis, 25 contas de porcelana 8 mm marrons, 10 contas de porcelana 8 mm cor-de-rosa, 18 contas de porcelana 8 mm amarelas, 20 contas de porcelana 8 mm pretas, 26 contas de porcelana 8 mm brancas, 15 contas de porcelana 8 mm vermelhas, 5 contas de porcelana 8 mm laranja, 5 contas de porcelana 8 mm lilases e 5 contas de porcelana 8 mm verdes. 

ARTIGO 10º - Materiais Mensalmente serão solicitados tais como: (velas, charutos, pembas, etc.) para a manutenção dos trabalhos dos guias e as firmezas da Casa, assim, todos deverão contribuir com o rateio.Parágrafo 1º - Como alternativa poderá ser cobrada uma taxa mensal para a aquisição dos materiais, que não deverá ser superior a R$ 5,00 (cinco reais) por mês, para a qual não existirá a possibilidade de isenção, uma vez tratar-se do material necessário à realização das firmezas, uso das entidades e manutenção do nível energético do Médium e da Casa.

ARTIGO 11º - Horário dos Médiuns 

1 -  16H00, os médiuns deverão estar trocados;

2 - 16H30, passe com as  Sete linhas;

2.1 - 17H00, Abertura da Casa para a assistência;

2.2 - 17H30 Iniciar os ritos de abertura;

2.3 - 18H00 Início de chamada para os atendimentos;

2.4 - 20H00 encerramento das atividades.

ARTIGO 12º - Limpeza após o término dos trabalhos. 1 -  A Casa deverá ser limpa, que consiste na colaboração de todos na limpeza  e organização dos cuspidores, materiais de trabalho entre outros. O princípio aplicado é de que o lixo gerado nos trabalhos, deverá ser limpo pelos médiuns. Indica-se a formação de um multirão, assim não sobrecarrega uma só pessoa. 

TÍTULO III

DO CORPO MEDIÚNICO 

ARTIGO 13º - É terminantemente proibido aos Médiuns e Assistência deixarem  celular ligado ou mesmo atende-lo durante os trabalhos da Casa. 

ARTIGO 14º - Qualidade e ética da Casa

1 - Entrada de novos Médiuns na corrente. 

Quando da entrada de novos Médiuns na Casa, este deverá ser autorizado por Pai Antero.

2 - Comportamento das Entidades/Médiuns durante as Giras. 

Não deverão ser utilizados termos linguísticos desnecessários, mesmo em atendimentos de esquerda não existe justificativa para isso. 

3 - Liberação de Médiuns para consultas (Médiuns de Toco) 

Todas as indicações de Médiuns para atendimento de consultas passarão pela aprovação do Pai Antero.

4 - Pontos Cantados

Quando for cantado ou tocado o ponto para subida das Entidades que  estiveram  trabalhando, todos devem fazê-lo e também realizar as devidas saudações. Em Nenhum momento deixar a entidade sozinha em sua subida.

5 - Princípios religiosos da Casa de Santo Filhos do Axé 

Não cobrar por consultas e trabalhos, não realizar amarração, não utilizar sangue/sacrifício de animais no seu ritual, não realizar trabalhos que visem o mal de qualquer ser vivo nem trabalhos que possam trazer a felicidade de alguém causando a infelicidade de outra ou outras pessoas, bem como preservar a natureza e os sítios energéticos onde se manifestam os Orixás da Umbanda. 

6 - Vestuário

O vestuário usado nos trabalhos mediúnicos deverá ser usado exclusivamente para esse fim, na cor branca, não transparente e não muito justo. Homens: calça branca não transparente, camiseta ou camisa branca e alpargata com sola de corda ou descalço. 

Mulheres: calça branca não transparente e nem muito apertada, saia comprida branca, camiseta ou camisa branca e alpargata com sola de corda ou descalça. 

Nos trabalhos de Esquerda:

Será permitido ao médium de atendimento o uso de roupas e adereços de suas respectivas entidades, desde que autorizadas por Pai Antero. 

Cada Pai pequeno ou Mãe pequena deverá conversar com os médiuns tanto masculinos quanto femininos com relação ao vestuário, apelando para o bom senso individual, evitando a exposição desnecessária do corpo, o que não condiz com um espaço religioso. O mesmo vale para as vestimentas de Entidades, principalmente no tocante a decotes e transparências e para a assistência, que devem sempre vir trajadas com roupas claras e discretas, caso contrario acabam interferindo na freqüência da Casa e expondo-se desnecessáriamente, nesse caso deverão ser cobertos com aventais que deverão estar disponíveis com a pessoa responsável por chamar os consulentes.

TÍTULO IV

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 

ARTIGO 15º - Quando o trabalho iniciar os Médiuns devem desligar-se dos problemas materiais e procurar concentrar-se no trabalho que está se iniciando, voltando os seus pensamentos apenas para coisas boas e positivas. Quando se trata de energia espiritual, semelhante atrai semelhante. 

ARTIGO 16º - Somente se deve "Bater cabeça" para as Entidades que trabalham em Consulta, salvo em ocasiões especiais (visitas de Pais e Mães - de-Santo da mesma raiz), não se deve fazê-lo para outras Entidades ou pessoas. 

ARTIGO 17º - É permitido e incentivado que o Médium varie seu posicionamento físico dentro da corrente, mudando de lugar para interagir com outros irmãos da corrente. 

ARTIGO 18º - Ao final dos trabalhos, se algum Médium não estiver se sentindo bem, deve comunicar de imediato ao Pai Antero ou a outros guias de consulta que ainda estejam em terra para que se providencie o seu descarrego, assim todos deverão voltar para a suas casas em melhores condições do que chegaram. 

ARTIGO 19º - A confecção de roupa especial para Entidade será permitida desde que com prévia autorização do Pai Antero.

ARTIGO 20º - Não é autorizado o uso de adereços em geral (capas, chapéus, cartolas, entre outros) para os Médiuns que não dão atendimento de consultas. 

ARTIGO 21º - O presente Regimento Interno entrará em vigor imediatamente, a partir da sua aprovação por parte de todos os membros da Casa. São Paulo, SP 15 de Março de 2018.



© 2018 Casa de Santo Filhos do Axé / Unida por uma Umbanda de fé 
Desenvolvido por Webnode
Crie seu site grátis!